9 anos do hexa! – SPFC

Escrito Por em 7 de dezembro de 2017

O São Paulo Futebol Clube nunca havia sido tricampeão consecutivo em qualquer competição de futebol profissional até o inesquecível dia 7 de dezembro de 2008.

Em 1947, o Tricolor não chegou perto de conquistar o tri estadual e, em 1950, uma arbitragem para lá de polêmica impediu o feito. Em 1972, a sequência foi interrompida de uma maneira peculiar: os são-paulinos ficaram com o vice-campeonato terminando o Paulistão invictos. A “bola bateu na trave” ainda em 1982 e novamente o apito atrapalhou em 1993, ambos nos regionais… Por fim, a derrota nos pênaltis para o Vélez Sarsfield, na Libertadores de 1994, foi a mais dolorosa e marcante dessas passagens.

Mas a história a seguir não é de tristeza, longe disso! É sim de superação e do estabelecimento de um marco existência do clube.  

Após conquistar o mundo, o continente e o brasil por duas vezes, entre 2005 e 2007, o São Paulo iniciou o Brasileirão de 2008 justamente como nos dois anos anteriores, em meio a decisões da Copa Libertadores. A eliminação no último minuto do torneio sul-americano, frente ao Fluminense, nessa temporada foi um peso a mais para suportar durante a disputa do nacional.

Apesar das boas vitórias sobre o Atlético Mineiro (5 a 1), Flamengo (4 a 2) e Palmeiras (2 a 1), pouco depois do fim da competição internacional, o Tricolor sofreu derrotas para o Náutico, em Recife (1 a 2), Internacional, no Beira Rio (0 a 2) e novamente para o Fluminense (1 a 3). Perder para o Grêmio no começo do returno, fora de casa, seria o sinal de que não seria mais possível alcançar o primeiro posto do campeonato, visto que justamente esse adversário liderava a disputa até então e o Tricolor ficaria onze pontos atrás na classificação, em 5º lugar.

E foi exatamente isso o que ocorreu (ainda que por causa de um gol ilegal).

A estatística é uma ciência exata e as probabilidades que ela dava às chances de título do São Paulo eram irrisórias. Meros 1%.

1% bastava para manter o sonho do tri consecutivo vivo. O Hexa viria sim!

Da derrota no Sul do país em diante, o Tricolor emplacou 18 jogos invictos, dos quais 12 com vitórias – nenhuma com goleada ou partidas tranquilas, mas sim todas com muita vontade, suor e dedicação postos em campo. Talvez os jogos ícones dessa campanha miraculosa tenham sido os ocorridos fora de casa, quando tudo atuava contra as mínimas chances do time se manter vivo na disputa.

2 a 1 sobre o Botafogo, no Engenhão, com gol decisivo de Hernanes logo após sofrer o empate e que colocou os são-paulinos no primeiro lugar da tabela, empatados com o Grêmio;

3 a 2 sobre a Portuguesa, no Canindé: um jogo insano em que Borges colocou o time três vezes à frente do placar e que Edno, da Lusa, perto do fim da partida, acertou o travessão;

2 a 1 sobre o Vasco, em São Januário, em uma vitória imponente, que colocava o Tricolor cinco pontos à frente do segundo colocado, o Grêmio – que foi goleado pelo Vitória nessa rodada.  

Assim, parecia até incrível que o São Paulo pudesse conquistar o título em casa, jogando no Morumbi contra o Fluminense, no dia 30 de novembro, com uma rodada de antecipação. Mas não era pra ser. Um dia antes, o cardeal que guiou o Tricolor à reconquista do Mundo, Marcelo Portugal Gouvêa, havia falecido.

Quase como em respeito pelo comandante, após o luto o São Paulo chegou à rodada final precisando somente de um empate contra o Goiás, fora de casa, para sagrar-se campeão brasileiro. Por punição da justiça, o time do Centro-Oeste mandou a partida no Distrito Federal, que viu a festa Tricolor ser completa depois da cobrança de uma falta por Rogério Ceni, onde Borges marcou o gol do título na sequência do rebote.

Foi o sexto Campeonato Brasileiro da história do Tricolor, o maior campeão da competição! E o primeiro tricampeonato consecutivo do clube, como também o único realizado no torneio, entre todos os times, até hoje!

O JOGO DO TÍTULO

07.12.2008
Gama (DF)
Estádio Valmir Campelo Bezerra (Bezerrão)

GOIÁS Esporte Clube 0 X 1 SÃO PAULO Futebol Clube

SPFC: Rogério Ceni/capitão; André Dias, Rodrigo e Miranda; Joilson (Jancarlos), Richarlyson, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto (Bruno) e Borges (André Lima). Técnico: Muricy Ramalho

Gol: Borges, 22’/1º tempo

GEC: Harlei; Henrique Santos, Rafael Marques e Ernando; Vítor, Leandro Fahel (Romerito), Ramalho, Paulo Baier, Júlio César (Adriano) e Thiago Feltri; Fausto (Alex Terra). Técnico: Hélio dos Anjos.

Árbitro: Jaílson Macedo Freitas
Renda: R$ 1.662.000,00
Público: 18.093 pagantes

A CAMPANHA

Fase única – Turno
10.05.2008 – 0 X 1 – GRÊMIO Foot-Ball Porto Alegrense (RS)
18.05.2008 – 1 X 1 – Clube ATLÉTICO PARANAENSE (PR)
25.05.2008 – 1 X 1 – CORITIBA Foot Ball Club (PR)
01.06.2008 – 0 X 0 – SANTOS Futebol Clube (SP)
07.06.2008 – 5 X 1 – Clube ATLÉTICO MINEIRO (MG)
14.06.2008 – 4 X 2 – Clube Regatas do FLAMENGO (RJ)
21.06.2008 – 1 X 0 – SPORT Clube do RECIFE (PE)
29.06.2008 – 1 X 1 – CRUZEIRO Esporte Clube (MG)
06.07.2008 – 1 X 1 – IPATINGA Futebol Clube (MG)
09.07.2008 – 1 X 2 – Clube NÁUTICO Capibaribe (PE)
13.07.2008 – 2 X 1 – Sociedade Esportiva PALMEIRAS (SP)
16.07.2008 – 3 X 1 – Esporte Clube VITÓRIA (BA)
20.07.2008 – 2 X 1 – BOTAFOGO de Futebol e Regatas (RJ)
23.07.2008 – 0 X 2 – Sport Club INTERNACIONAL (RS)
27.07.2008 – 3 X 1 – Associação PORTUGUESA de Desportos (SP)
30.07.2008 – 1 X 1 – FIGUEIRENSE Futebol Clube (SC)
03.08.2008 – 4 X 0 – Club de Regatas VASCO DA GAMA (RJ)
06.08.2008 – 1 X 3 – FLUMINENSE Football Club (RJ)
09.08.2008 – 2 X 1 – GOIÁS Esporte Clube (GO)

Fase única – Returno
17.08.2008 – 0 X 1 – GRÊMIO Foot-Ball Porto Alegrense (RS)
20.08.2008 – 3 X 1 – Clube ATLÉTICO PARANAENSE (PR)
24.08.2008 – 2 X 2 – CORITIBA Foot Ball Club (PR)
31.08.2008 – 0 X 0 – SANTOS Futebol Clube (SP)
03.09.2008 – 1 X 1 – Clube ATLÉTICO MINEIRO (MG)
14.09.2008 – 2 X 0 – Clube Regatas do FLAMENGO (RJ)
21.09.2008 – 0 X 0 – SPORT Clube do RECIFE (PE)
28.09.2008 – 2 X 0 – CRUZEIRO Esporte Clube (MG)
04.10.2008 – 3 X 1 – IPATINGA Futebol Clube (MG)
09.10.2008 – 1 X 0 – Clube NÁUTICO Capibaribe (PE)
19.10.2008 – 2 X 2 – Sociedade Esportiva PALMEIRAS (SP)
23.10.2008 – 2 X 1 – Esporte Clube VITÓRIA (BA)
29.10.2008 – 2 X 1 – BOTAFOGO de Futebol e Regatas (RJ)
02.11.2008 – 3 X 0 – Sport Club INTERNACIONAL (RS)
08.11.2008 – 3 X 2 – Associação PORTUGUESA de Desportos (SP)
16.11.2008 – 3 X 1 – FIGUEIRENSE Futebol Clube (SC)
23.11.2008 – 2 X 1 – Club de Regatas VASCO DA GAMA (RJ)
30.11.2008 – 1 X 1 – FLUMINENSE Football Club (RJ)

A CLASSIFICAÇÃO FINAL

Time PT JG V E D GM GS SG AP
São Paulo FC (SP) 75 38 21 12 5 66 36 30 65.8%
Grêmio FBPA (RS) 72 38 21 9 8 59 35 24 63.2%
Cruzeiro EC (MG) 67 38 21 4 13 59 44 15 58.8%
SE Palmeiras (SP) 65 38 19 8 11 55 45 10 57%
CR Flamengo (RJ) 64 38 18 10 10 67 48 19 56.1%
SC Internacional (RS) 54 38 15 9 14 48 47 1 47.4%
Botafogo FR (RJ) 53 38 15 8 15 51 44 7 46.5%
Goiás EC (GO) 53 38 14 11 13 57 47 10 46.5%
Coritiba FC (PR) 53 38 14 11 13 55 48 7 46.5%
10º EC Vitória (BA) 52 38 15 7 16 48 44 4 45.6%
11º Sport CR (PE) 52 38 14 10 14 48 45 3 45.6%
12º C Atlético Mineiro (MG) 48 38 12 12 14 50 61 -11 42.1%
13º C Atlético Paranaense (PR) 45 38 12 9 17 45 54 -9 39.5%
14º Fluminense FC (RJ) 45 38 11 12 15 49 48 2 39.5%
15º Santos FC (SP) 45 38 11 12 15 44 53 -9 39.5%
16º C Náutico C (PE) 44 38 11 11 16 44 54 -10 38.6%
17º Figueirense FC (SC) 44 38 11 11 16 49 73 -24 38.6%
18º CR Vasco da Gama (RJ) 40 38 11 7 20 56 72 -16 35.1%
19º A Portuguesa D (SP) 38 38 9 11 18 48 70 -22 33.3%
20º Ipatinga FC (MG) 35 38 9 8 21 37 67 -30 30.7%

 

COLOCAÇÃO E PONTOS ATRÁS DO LÍDER OU À FRENTE DO 2º LUGAR RODADA A RODADA

campanha



Fonte: www.saopaulofc.net

Marcado como

Comentários

Dê a sua opnião

Seu e-mail não será publicado.Campos marcados com asterísco são obrigatórios.


Escute a Rádio

ao vivo

Current track
TITLE
ARTIST

Background