Notícias

Com anúncio de Cuca, São Paulo terá 8º técnico na gestão de Leco

0

Com o anúncio da contratação de Cuca, o São Paulo terá o seu oitavo técnico desde que Leco assumiu a presidência do clube, em outubro de 2015. A última vítima da máquina de moer treinadores na qual o Tricolor se transformou nos últimos anos foi André Jardine, que permaneceu apenas 80 dias no cargo e não resistiu à eliminação precoce na Pré-Libertadores para o Talleres.

Ao assumir a presidência do São Paulo na vaga de Carlos Miguel Aidar, Leco já teve o trabalho de se desfazer de Doriva, contratado pelo antigo mandatário tricolor e protagonista do último ato do polêmico cartola no controle do clube.

Desde então, Edgardo Bauza, Ricardo Gomes, Rogério Ceni, Dorival Júnior, Diego Aguirre e André Jardine aceitaram o desafio de reconduzir o São Paulo ao caminho das glórias, mas todos eles não tiveram sucesso. Entre a saída de um e a chegada de outro, Milton Cruz, Pintado e o próprio Jardine, então treinador da equipe sub-20, foram os responsáveis por “tapar o buraco”.

O último treinador que teve uma passagem mais duradoura pelo clube do Morumbi foi Muricy Ramalho. O treinador tricampeão brasileiro com o São Paulo permaneceu à frente da equipe em sua mais recente passagem por um ano e meio antes de se desligar do cargo em comum acordo com a diretoria.

De todos os técnicos da “Gestão Leco”, apenas Edgardo Bauza não foi demitido. O treinador argentino levou o São Paulo até a semifinal da Libertadores de 2016, sendo eliminado pelo Atlético Nacional, da Colômbia, e por conta do bom trabalho à frente do Tricolor acabou aceitando o convite para comandar Messi, Di Maria e companhia na seleção de seu país.

“Certamente que alguns deles [treinadores] saíram porque não se ajustaram e não apresentaram os resultados desejados pelo clube. Um deles eu lembro que saiu porque foi chamado para a seleção argentina, o Bauza. Outros tiveram períodos menores e alguns efetivamente maiores, com a condição de confiança e credibilidade, mas esse é, infelizmente, um dado que compõe o processo, porque no futebol resultado é o que conta, é isso que determina as coisas e é inegável, todos conhecem”, afirmou o presidente Leco.

Números dos treinados do São Paulo na gestão Leco:

Doriva: 7 jogos, 2 vitórias, 1 empate e 4 derrotas – Aproveitamento de 33,3%
Pouco mais de um mês no cargo (De 7 de outubro de 2015 a 9 de novembro de 2015)

Edgardo Bauza: 48 jogos, 18 vitórias, 13 empates e 17 derrotas – Aproveitamento de 46,52%.
Pouco mais de sete meses no cargo (De 7 dezembro de 2015 a 1º de agosto de 2016)

Ricardo Gomes: 18 jogos, 6 vitórias, 5 empates e 7 derrotas – Aproveitamento de 42,59%.
Pouco mais de três meses no cargo (De 13 de agosto de 2016 a 23 de novembro de 2016)

Rogério Ceni: 37 jogos, 14 vitórias, 13 empates e 10 derrotas – Aproveitamento de 49,54%.
Pouco mais de seis meses no cargo (De 24 de novembro de 2016 a 3 de julho de 2017)

Dorival Júnior: 40 jogos, 17 vitórias, 11 empates e 12 derrotas – Aproveitamento de 51,60%.
Pouco mais de sete meses no cargo (De 5 de julho de 2017 a 9 de março de 2018)

Diego Aguirre: 43 jogos, 19 vitórias, 15 empates e 9 derrotas – Aproveitamento de 55,81%.
Exatamente oito meses no cargo (De 11 de março de 2018 a 11 de novembro de 2018)

André Jardine: 12 jogos, 3 vitórias, 2 empates e 7 derrotas – Aproveitamento de 30,55%.
Pouco mais de dois meses no cargo (de 25 de novembro de 2018 a 14 de março de 2019)

Fonte: Gazeta Esportiva

Mancini assume comando técnico do São Paulo a pedido de Cuca

Último artigo

Ex-auxiliar de Jardine, Sandro Forner não seguirá no São Paulo

Próximo Artigo

Comentários

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja mais Notícias