Jogando os Dados

Hora de testar a “JERARQUÍA” do nosso São Paulo #SPDigitalScout

2

Olá Nação Tricolor, em especial os leitores da Digital Esportes e ouvintes da Rádio São Paulo Digital.

Eu queria muito estar 100% confiante e 100% otimista, mas o jogo dessa quarta-feira tem ingredientes suficientes para me deixar tenso.

Vou fazer a análise técnica, objetivo dessa coluna, mas vou trazer uns pequenos detalhes no meio do texto, que gostaria que ao final, você juntasse tudo e construísse, junto com sua opinião, o que esperar do SPFC. Escreva na seção de comentários sua opinião e/ou escreva no Twitter com a hashtag #SPDigitalScout.

Considero o SPFC uma equipe mais forte, com mais história, confio nas ideias do técnico André Jardine e definitivamente Libertadores sem SPFC não é Libertadores. Teoria linda, mas analisando friamente o SPFC, baseado em dados, vejo uma equipe ainda desequilibrada e parece que os adversários sabem mais sobre nós do que nós mesmos – Será que só eu penso assim? No final do texto tem uma frase que pode justificar isso.

Vamos analisar o Talleres.

Antes dos dados, veja abaixo uma imagem que ajuda a entender a distância dos dois clubes.

Ao ver essa imagem acima lembro que alguém no passado disse que “a estrutura sozinha ganha títulos”. Prefiro acreditar mais em time equilibrado e comissão técnica com os melhores profissionais do mercado. Quando via essa fórmula no passado a certeza de títulos era grande. Não só no futebol, na vida, a arrogância e a falta de humildade sempre perderá.

O Talleres possui alguns padrões curiosos que venho observando, é perigoso nos primeiros 15min iniciais e nos 15min finais tanto do 1º tempo como do 2º tempo, não consegui determinar se é uma ordem tática ou tem acontecido ao acaso.

A equipe do Talleres não conta com grandes estrelas, podemos classificar como um time mediano. Talvez o nome mais conhecido para os brasileiros seja o Guiñazú, muitos vão lembrar dele pelas passagens por Internacional e Vasco da Gama. Idolatrado pela torcida do Talleres, aos 40 anos, deve ser o capitão do time nessa partida e certamente usará muito da sua experiência, pois a torcida deposita muitas esperanças nesse jogador que ajudou a equipe voltar para Libertadores após 17 anos.

A arma principal do Talleres é o contra-ataque, executado com rapidez e deve ser muito treinado pelo inteligente técnico Juan Pablo Vojvoda para ser usado sempre que possível. Por isso espere um Talleres com pouca posse de bola. Os dados mostram que eles ficam em média com 45% de posse de bola, mas pela proposta de jogo do SPFC eu espero que eles fiquem entre 35% e 40% de posse.

Em ataques normais existe uma tendência da equipe atacar mais pelo lado direito, por isso gostaria de ver o Anderson Martins, que tem mostrado eficiência naquela região, cobrindo esse lado esquerdo na nossa defesa. Mas o SPFC deve ficar atento com os contra-ataques que são conduzidos pelo centro, com altíssima taxa de finalização e conversão em gols.

Em se tratando de cobranças de escanteios, devemos ver ou o Palacios(camisa 7) ou o Pochettino(camisa 23) cobrando a maioria. O Palacios bate dos 2 lados, mas prefere cobranças pelo lado direito(lado esquerdo do SPFC), busca cobranças na região que vai até a 1ª trave, sua precisão é de 46%. Já o Pochettino na maioria das vezes bate pela direita, busca cobranças na marca do pênalti ou região até a 1ª trave, sua precisão é de 67%. Geralmente as cobranças tem ido para Tenaglia(camisa 14), Valoyes(camisa 11) e Ramírez(camisa 20). A conversão em gols a partir de escanteios é baixíssima nessa equipe, mas sabendo as informações acima é melhor proteger.

Referente ao sistema defensivo, a criação do SPFC deve evitar o Cubas(camisa 8), que considero um jogador estratégico nessa equipe. O camisa 8 tem como função de destaque o seu desarme com 70% de sucesso(faz 8 desarmes em média/jogo), além de ser o mais combativo da sua equipe na defesa. Como defeito, o camisa 8 tem a liderança em faltas na equipe, sua média é de pelo menos 3 por partida – sabendo disso o SPFC pode usar esse recurso para cavar faltas ou forçar um cartão.

Quem manda na área é o zagueiro Tenaglia(camisa 14), que atua mais pelo lado direito da zaga e não tem medo de driblar, sendo que 83% dos seus dribles são feitos com sucesso. Por isso o SPFC deve esperar mais dificuldades nos seus ataques pela esquerda. Em disputas de bola aérea, seu aproveitamento é de 69%.

No ataque, merece muita atenção Palacios(camisa 7) e Moreno(camisa 17).

O Palacios tem como posição de origem a extrema direita, mas mesmo quando joga nessa posição não é raro vê-lo aparecer muitas vezes chegando perigosamente pela esquerda em contra-ataques. Após analisar algumas mudanças de posicionamento que essa equipe tem feito, tenho uma leve suspeita que o Palacios seja colocado na esquerda para explorar uma grande fragilidade do SPFC nessa região, se confirmar isso eu recomendaria o Arboleda chegar no ouvido do hermano e “carinhosamente” falar: “Eu sei que você levou 4 pontos na canela direita no último jogo”.

O Moreno(camisa 17) é o que mais chuta no gol, mas seu aproveitamento em chutes é de 31%, por isso o maior perigo de gols estará no Godoy(camisa 25) que chuta 3x menos que o Moreno, mas o aproveitamento é de 80%.

Como tenho que resumir ao máximo as informações aqui, vou destacar duas jogadas que me preocupam muito e a análise do adversário me leva a concluir que existe um perigo para o SPFC:

1.Em um rápido contra-ataque o goleiro lança no meio o Moreno, que toca rapidamente para Palacios, que carrega a bola a fim se chamar a zaga, enquanto o Godoy infiltra para receber e finalizar.

2. Talleres buscará muito a finalização diagonal, pela direita, na entrada da grande área.

Analisando as duas figuras acima, justifica o motivos porque considero o Anderson Martins fundamental ali naquela região, mas ele teria que estar 100% recuperado. Esse padrão mostra que o Talleres busca mais a direita, fato comprovado por maior número de escanteios desse lado.                                                                                                           Essas jogadas acima parecem tão treinadas pelo adversário que ficarei decepcionado se o SPFC deixar acontecer. No primeiro caso, o ideal seria posicionar o Jucilei cobrindo essa bola que chega no Moreno.

A quantidade de dados interessantes que a análise revelou renderia muito mais texto e imagens, mas acho que o leitor já consegue entender alguns pontos que podem nos levar a vitória e evitar perigos. Gostaria de dedicar umas palavras para a situação psicológica da equipe, que há muito tempo vem sendo um adversário invisível e implacável, mas fica para outra oportunidade.

Em uma análise profissional completa entram vários fatores, eu sempre olho a variável “árbitro”, muitas vezes a influência é nula e nem deve ser informado nada ao jogadores, mas no jogo dessa quarta-feira estou particularmente preocupado com o árbitro escalado: Wilmar Roldán da Colômbia. Esse cidadão tem um histórico contra o SPFC digno de ser proibido de apitar qualquer partida do Tricolor por umas 3 encarnações, veja se concorda:

-Em 2011, na derrota do SPFC para o Libertad por 2×0 em Assunção, que resultou na eliminação do SPFC na Copa Sul-Americana, expulsou o lateral esquerdo Juan que acusou o árbitro de ter dito a ele “sai daqui, macaco” quando o jogador foi questionar os minutos de acréscimo.

-Em 2013, em um jogo de Libertadores em pleno Pacaembu contra o Arsenal de Sarandí, esse cidadão marcou um pênalti controverso aos 3 minutos do segundo tempo e ainda expulsou o Luis Fabiano.

Espero que os jogadores do SPFC estejam cientes do histórico desse árbitro e os mais nervosos, como o Reinaldo, só joguem bola e não caiam nas prováveis provocações dos jogadores argentinos e torcida.

Para fechar esse texto, não poderia deixar de compartilhar uma frase que não saiu da minha cabeça durante essa análise que fiz do Talleres e todo o contexto que envolve o SPFC. Essa frase foi dita por Mark Twain, um famoso escritor norte-americano nascido em 1835, um dos seus principais trabalhos foi o livro “As aventuras de Tom Sawyer”.

Use o campo de comentários para colocar sua opinião sobre os dados apresentados aqui. Concorda? Discorda? Esse tipo de informação agrada ou agrega algo para quando você vai assistir a partida? Você pode comentar também no twitter, basta usar a hashtag #SPDigitalScout.

Agradecemos a parceria da empresa InStat que é uma das nossas fontes de dados, empresa referência mundial em dados esportivos de várias modalidades, fornece para o SPFC os mesmos dados que usamos aqui e também fornece para outros grandes clubes do Brasil e exterior.

Para ficar sabendo sobre as publicações do blogJogando os DADOS, siga no Twitter e Facebook a Digital Esportes e a São Paulo Digital.

E lembre-se sempre do Dr. W. Edwards Deming:                                                               Without data, you’re just another person with an opinion.” (Sem dados, você é apenas uma pessoa com uma opinião)

Câmbio & Desligo – Até a próxima!

Denis MarinhoEngenheiro Mecatrônico, especializado em aviação. Consultor na área de produtividade e inteligência competitiva. Em 2011 iniciou um Projeto voltado para equipes de alto desempenho no futebol de elite, reconhecido por clubes do Brasil e Federação. Participa de uma rede de football scout na identificação de talentos na América do Sul.

2 Comentários

  1. Parabéns pela análise .

    Pontos importantíssimos.

    Abracos

    1. Obrigado. Uma pena estar tudo escrito aqui 4h30 antes do jogo e ver acontecer exatamente igual, até como o SPFC tomaria o gol estava analisado.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *