Notícias

Ídolos do São Paulo veem Jardine começar 2019 sob risco de demissão

0

O ano de 2019 já começará com André Jardine sob pressão. Dentre os técnicos dos quatro grandes clubes de São Paulo, inclusive, ele é o menos experiente e o que mais precisa provar do que é capaz. A avaliação parte dos ex-jogadores Denílson e Edmílson, ídolos do Tricolor e para quem o profissional corre riscos caso não alcance resultados imediatos.

“Desses treinadores, o Jardine é o que pode ter mais trabalho, porque os outros três treinadores têm costas largas, têm currículo, têm peso”, afirmou Denílson, à Gazeta Esportiva, antes de participar do Jogo das Estrelas, evento solidário promovido por Falcão, em Sorocaba.

O ex-atacante se referiu a Luiz Felipe Scolari, Fábio Carille e Jorge Sampaoli, técnicos de Palmeiras, Corinthians e Santos, respectivamente. Para ele, os dois primeiros, campeões por seus clubes, e o argentino, com experiência na Europa e de Copa do Mundo, começam 2019 mais respaldados e seguros no cargo.

“Não sei se a diretoria vai ter peito de continuar com ele se o São Paulo iniciar o Campeonato Paulista com derrotas. A única preocupação do São Paulo deve ser essa: tentar iniciar o Campeonato Paulista de forma positiva”, aconselhou o hoje comentarista da TV Bandeirantes.

Multicampeão pelo São Paulo nos anos 90, Edmílson compartilha da mesma opinião. “É a cultura do nosso futebol. Lamentavelmente, é um profissional que vai jogar sob pressão de alguns resultados importante já no início de temporada”, previu o ex-zagueiro, que avisou que levará investimentos a um clube paulista.

Diferentemente da época de Edmílson, o São Paulo atual amarga uma seca de seis anos sem títulos, completados com a frustrante queda de rendimento no segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2018, liderado pela equipe por oito rodadas. O ex-defensor atribui à política o mau momento vivido pelo clube.

“O São Paulo passa, pós-Juvenal [Juvêncio], um problema muito grande politicamente, algo interno que tem prejudicado dentro de campo. Você pode ter o melhor elenco possível. Se não há uma gestão boa, um lado político, que é natural dentro de um clube, acaba prejudicando e os resultados não aparecem”, avaliou.

Sucessor de Diego Aguirre, André Jardine soma cinco partidas como técnico efetivado do São Paulo, com duas derrotas, dois empates e uma vitória. Em 10 e 12 de janeiro, o time enfrenta Eintracht Frankfurt-ALE e Ajax-HOL, pela Copa Flórida, nos Estados Unidos. A estreia no Paulistão está marcada para o dia 20, diante do Mirassol, no Morumbi.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe um comentário

Please Login to comment