Notícias

“Pela história do clube”, Pablo admite pressão antes da estreia na Liberta

0

Pablo está prestes a disputar sua primeira Libertadores com a camisa do São Paulo. Principal reforço da história do clube, o atacante reconheceu que há uma grande pressão em representar o Tricolor no principal torneio do continente sul-americano, mas está confiante de que sua equipe fará uma grande campanha, começando pelo confronto com o Talleres, da Argentina, na próxima quarta-feira, fora de casa.

“Quando você entra para jogar um jogo de Libertadores, um jogo internacional pelo São Paulo, já há pressão, por toda a história que o clube tem nessas competições. Temos que nos preocupar muito com a gente, com a forma que queremos jogar”, afirmou Pablo, ciente da importância de uma vitória fora de casa para se aproximar do objetivo inicial: confirmar o Tricolor na fase de grupos do torneio.

“Claro que estaremos muito atentos à equipe do Talleres, porque sabemos da dificuldade que enfrentaremos na Argentina, por saber como é o futebol argentino, de muita catimba, muito pegado. A pressão existe pela história do clube, por tudo o que o clube conquistou. Temos que estar muito conscientes para encarar essas dificuldades”, completou.

Em 2017, Pablo ajudou o Athlético-PR a chegar até as oitavas de final da Libertadores. Na ocasião, o Furacão acabou eliminado pelo Santos após perder o jogo de ida, em casa, por 3 a 2, e vencer fora, por 1 a 0. Agora, com um status bem diferente no futebol brasileiro, o atacante são-paulino se vê preparado para ajudar a liderar o Tricolor rumo ao tetracampeonato continental, uma vez que na última temporada não só faturou a Copa Sul-Americana, mas também encerrou a competição como artilheiro.

“Me sinto preparado, sim. Meus companheiros também. Claro que são competições distintas, mas são competições que você encara clubes sul-americanos. O São Paulo está bem preparado. Tento trazer um pouco do que aprendi ano passado. Quando se fala em Libertadores com o São Paulo, é algo diferente, que motiva o cara a jogar. Temos que saber que os times sul-americanos em geral fazem catimba, pressão, o estádio está sempre cheio, ainda mais em um jogo contra o São Paulo”, concluiu.

O Tricolor realiza seu último treinamento nesta segunda-feira antes de embarcar para Córdoba, local da partida contra o Talleres, na próxima quarta, às 21h30 (de Brasília). Na terça, o técnico André Jardine, já na Argentina, fará os últimos justes na equipe em uma atividade programada para a parte da tarde, no CT do Belgrano.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *