Notícias

Pressionado, Jardine fala em “todos puxarem a corda pro mesmo lado”

0

O técnico André Jardine somou sua nona derrota em 18 jogos à frente do São Paulo neste sábado, dia em que o São Paulo saiu do Moisés Lucarelli com o revés por 1 a 0 para a Ponte Preta, pelo Paulistão. Prestes a reencontrar o Talleres pelo jogo de volta da Pré-Libertadores, na próxima quarta-feira, no Morumbi, o comandante tricolor adotou um discurso de superação passada a partida.

“É o momento de todos, direção, nós da comissão, jogadores e, especialmente, a torcida virarem a página. Estamos vivendo um momento difícil, sabemos, mas teremos na quarta-feira que unir forças, todos puxar a corda pro mesmo lado, porque a gente sabe que dentro do Morumbi o São Paulo tem muita força”, disse Jardine.

Nos últimos cinco jogos, o São Paulo conquistou apenas uma vitória e marcou um mísero gol. Contra o Talleres, terá de vencer por 3 a 0 para avançar à próxima fase da Pré-Libertadores no tempo regulamentar. O clube aposta no retorno ao Morumbi, em reformas, como trunfo para reverter a vitória por 2 a 0 dos argentinos no jogo de ida.

“É o retorno ao nosso estádio. A gente sabe que a torcida vai lotar, então acreditamos que será uma atmosfera completamente diferente da atmosfera de hoje. Vamos fazer a melhor partida do ano, disso não tenho dúvida”, completou.

Para, de fato, fazer a melhor partida do ano, o São Paulo terá que resolver em três dias problemas que não vem sendo solucionados há muito tempo. A falta de criatividade do setor ofensivo é um deles. Tarefa nada fácil para um jovem treinador que, após um mês de trabalho sem grandes resultados, parece começar a sentir o ônus do cargo que exerce.

“A gente precisa ser agressivo, ter capacidade de construção das próprias jogadas. A gente sabe que o Talleres é uma equipe agressiva, então vai ser um jogo duelado. Temos que, fisicamente, também dar um passo à frente. Tínhamos como objetivo ganhar mais intensidade para ganhar duelos, ganhar a segunda bola. Perdemos em todos os números para o Talleres no jogo de ida e está todo mundo consciente que é preciso de evolução em vários aspectos”, reconheceu.

“Vamos fazer toda a força do mundo para, no limite da nossa concentração, superar o Talleres. A gente conta com a qualidade dos nossos jogadores para no momento decisivo colocar a bola para dentro do gol, porque sabemos que haverá chances, como houve lá [na Argentina]”, concluiu.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *