Notícias

Pressionado no São Paulo, Jardine tem futuro em jogo contra o Talleres

0

O futuro de André Jardine estará em jogo durante a noite desta quarta-feira. Pressionado no cargo de técnico do São Paulo, o treinador pode ser demitido a depender da apresentação do Tricolor diante do argentino Talleres, pelo jogo de volta da segunda fase preliminar da Copa Libertadores.

Efetivado em novembro de 2018, o sucessor de Diego Aguirre já sofre bastante pressão de pessoas de dentro e de fora do clube. Internamente, a avaliação é de que o time já deveria estar em um estágio mais avançado em termos de desempenho neste início de temporada.

Desde que assumiu a equipe, André Jardine contabiliza um aproveitamento de apenas 33% dos pontos disputados, com oito derrotas, dois empates e apenas quatro vitórias em um total de 14 jogos, contando com a Copa Flórida.

Uma dessas oito derrotas ocorreu na última quarta-feira, em Córdoba, quando um apático São Paulo perdeu por 2 a 0 para o Talleres. Para avançar à terceira fase da Pré-Libertadores, os comandados de Jardine precisam vencer por três gols de diferença.

Apesar do cenário adverso, a diretoria decidiu manter o treinador até o duelo de volta, que começa às 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira, no Morumbi. Uma precoce eliminação, contudo, aumentará consideravelmente a pressão interna e externa por uma troca no comando técnico.

Ciente de sua delicada situação, André Jardine garante não ter atingido o limite para sair do clube. “O meu limite é enquanto eu entender que o grupo está tentando e comprometido. Eu mesmo, quando observar que o grupo não atende a mim, não me sentirei apto a comandar. Mas não é o caso”, disse, após a derrota para a Ponte Preta, no último sábado.

Multicampeão na base do São Paulo, o treinador acredita em uma evolução radical da equipe nesta noite. Por isso, ele pede o apoio de todos para que o Tricolor consiga uma virada histórica, que lhe daria fôlego extra em sua primeira trajetória em um time profissional.

“É o momento de todos, direção, comissão, jogadores e a torcida, virar a página. Estamos passando por um momento difícil, mas na quarta-feira temos que unir forças e puxar a corda para o mesmo lado. O São Paulo precisa de mobilização total. É o retorno ao nosso estádio, vai ser uma atmosfera completamente diferente. O time vai entrar aguerrido, concentrado, e vamos fazer nossa melhor partida no ano, não tenho dúvida”, completou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *