Notícias

São Paulo e Vasco lutam contra o desgaste e prometem decisão empolgante

0

A Copa São Paulo Júnior 2019, edição de número 50 da história, será decidida nesta sexta-feira, quando São Paulo e Vasco se enfrentam em finalíssima com pontapé inicial marcado para as 15h30 (de Brasília), no Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP). A competição é de tiro curto e esta será a nona partida dos finalistas nos últimos 20 dias, algo que, naturalmente, provocaria um grande desgaste físico por parte dos jogadores.

Em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, que antecedeu o confronto, porém, os técnicos Orlando Ribeiro, do Tricolor, e Marcos Valadares, do Cruzmaltino, não se mostraram muito preocupados e afirmaram que o fato não deve atrapalhar o espetáculo. Segundo eles, para além da forte preparação, a motivação dos garotos supera qualquer tipo de cansaço.

“É uma competição que exige muito, fisicamente e principalmente mentalmente, já que há um desgaste mental muito forte. A preparação acontece o ano todo, no dia a dia. Os atletas de equipes mais estruturadas tem um suporte muito grande em termos de alimentação, de treino, de recuperação. E na final, os jogadores vão estar em um nível de motivação enorme, que supera qualquer barreira, e com certeza vão fazer um grande espetáculo”, assegurou Valadares.

“A equipe do Vasco viajou mais que nós. Nossa sede foi em Araraquara e só saímos de lá para a final. Temos profissionais preocupados com tudo o que os jogadores precisam, mas, mesmo assim, aparecem problemas como o do Gabriel Sara, que se lesionou justamente por esse acúmulo de jogos. Mas na final, com certeza, a vontade fala mais alto” completou Orlando.

A Copinha é considerada a grande vitrine do futebol nacional. De acordo com Marcos Valadares, porém, o torneio não revela apenas jogadores. Para ele, trata-se também de uma grande oportunidade para os técnicos se consolidarem e, consequentemente, ganharem uma chance no profissional.

“É realmente uma grande satisfação em chegar a uma final de Copa São Paulo, ainda mais em uma edição especial. Em 2016, com o Cruzeiro, bati na trave, na semifinal, assim como consegui grandes êxitos nos outros clubes em que trabalhei. É uma competição muito tradicional, que não é importante apenas para os atletas. Os treinadores também querem ganhar visibilidade e, com alguma conquista, vislumbrar uma oportunidade no profissional”, Marcos.

Para Orlando Ribeiro, a final deste ano é a grande chance de apagar a derrota do ano passado, quando o São Paulo perdeu o título para o Flamengo após revés por 1 a 0. Segundo o treinador tricolor, a finalíssima de 2018 foi decidida no detalhe e, nesta sexta-feira, não será diferente.

“Na minha opinião, não colocando apenas o jogo do ano passado e a preparação que nós fizemos, é sempre importante você ter foco, já que as duas equipes têm qualidade técnica. São os detalhes. Quem ficar mais atento aos detalhes, vai ser campeão”, apontou o técnico são-paulino.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Comentários

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *